terça-feira, 3 de abril de 2012

Adriano não tem mais jeito.

Me estranha abrir o Globoesporte.com ou ligar a televisão e ver a torcida do Flamengo torcendo e aguardando ansiosa pela volta de Adriano. E logo me questiono o que deve se passar na cabeça dessas milhares de pessoas em querer a volta de alguém tão problemático e desagregador como ele. E nem adianta dizer que Adriano tomará jeito porque ele não demonstra força de vontade e muito menos a diretoria rubro-negra que ao demitir mostrou que não quer disciplina no elenco.

Até 2006, a carreira do imperador  foi uma completa escalada. Começou como zagueiro, virou goleador, foi para Europa, disputou Copa do Mundo. Na Copa, decepciounou e seu rendimento, ia, ano pós ano, caindo. Talvez a morte de seu pai, antes da Copa, tenha influenciado em algo Em 2007 fez uma temporada irregular na Inter de Milão, não se entendeu com o treinador e não foi inscrito na Champions Leagur de 2007-2008.

Em 2008, em baixa na Europa, tenta reconstruir a vida voltando para o Brasil. No São Paulo, a excelente diretoria conseguiu colocá-lo nos eixos. Largou o álcool, saiu da depressão e emagrecer. Não conseguiu disputar alguma partida do Brasileirão mas fez 17 gols em 28 jogos, recuperando sua auto-estima e alegrando a torcida tricolor. Em seu retorno á Internazionale de Milano, teve uma participação mais efetiva em relação a primeira porém discreta em relação ao que fez no São Paulo. Em Abril de 2009, o declínio recomeçou. Simplesmente sumiu da Itália, voltou ao Brasil, abandonou os treinos e pediu um tempo na carreira. Seria uma falta de carinho e cuidados que a diretoria tricolor fez com muito êxito?

No mês seguinte, resolveu voltar a jogar futebol e o Flamengo contratou-o sem saber o que viria pela frente.  Nem eu, nem você e nem ninguém esperava um retorno em tão bom estilo. Não foi bem tratado como em São Paulo, se envolveu em dezenas de confusões fora de campo mas foi hexa e artilheiro do Brasileirão.

No início de 2010, a diretoria do Inter de Milão pediu-o de volta e novamente decepcionou. Foi emprestado ao Roma e em oito jogos  não somou gols. Provavelmente entrou em crise de abstinência e em meio a outros problemas, teve tantos problemas de adaptação. Em Março de 2011, retorna ao Brasil. Desta vez ao Corinthians, aonde, já desconfiava que não daria certo. O Corinthians queria fazer de Adriano um novo Ronaldo, mas ele só se preocupou com noitadas e faltou a 67 sessões de fisioterapia. Fez oito jogos também mas apenas dois gols.

Em 10 de Março, o técnico Tite pediu o afastamento do jogador que já não treinava e nem se dedicava conforme o esperado. Foi afastado e dias depois, dispensado. Agora o Flamengo o acolhe e só pode estar pedindo para se decepcionar. O Flamengo já gosta de dar regalias á qualquer um, principalmente á aqueles jogadores "chinelinhos". Adriano é daqueles que corresponde ao esperado mesmo se envolvendo em tantas confusões. Mas ele não quer se tratar, não quer treinar e tão perto de favelas, provavelmente irá se complicar. Ah mas o Flamengo pode dar jeito nele. Mas não dará.  Primeiro porque o Adriano , além de não querer, está gordo e com problema no pé. Porque o Adriano busca um clube que lhe pague e finge que goste de sua exibição. Porque o Flamengo não se importa em pagar salários altos e dizer á torcida que está tudo bem. Porque a torcida se ilude acreditando em alguém que não tem mais jeito.

Um comentário:

  1. Acho que pode dar certo no início... Quem sabe dá ânimo ao grupo...

    ResponderExcluir